Chegaram as férias!!! O que vai fazer com os seus animais de estimação? Se é um dono responsável pensou neste assunto e nas mil e uma outras coisas que poderão acontecer a quem tem animais e já tem soluções para tudo, mas, se é mais distraído ou não sabe das recentes inovações venha comigo, vou apresentar-lhe algumas opções.

 1 . Leve-os consigo

Esta seria a situação ideal, mas sabemos que, infelizmente, condiciona muito uma viagem porque a maioria dos locais não aceita animais, implica custos acrescidos e gera alguma instabilidade para o próprio bicho. De qualquer das formas, há algumas opções agradáveis e pet friendly para onde pode levar os seus animais. Pesquise um pouco e encontre um hotel que receba animais ou opte por alugar uma casa ou apartamento, embora tenha sempre que confirmar se pode levar o seu amiguinho!

Se se deslocar de carro garanta que faz paragens com alguma frequência para que o seu patudo possa fazer as suas necessidades, beber água e comer. Não se esqueça de levar recipientes para lhes dar a água e a comida, além dos sacos de plástico ou toalhitas para apanhar os seus dejetos. Sobre as diferentes possibilidades de transportar o seu animal de carro, leia este artigo, é muito esclarecedor e útil.

Se vai viajar noutros meios de transporte confirme sempre se pode levar o seu animal consigo e se vale a pena submetê-lo a esse stress. Lembre-se que os animais gostam de rotinas e do seu espaço/ ambiente.

2. Pet Sitting

Há uns anos atrás este tipo de empresas era praticamente inexistente, no entanto, com a liberalização das viagens e o significativo aumento da qualidade de vida, as pessoas começaram a tentar encontrar soluções para deixar os seus amiguinhos quando viajavam. Assim, surgiram várias empresas de pet sitting, que mais não são do que empresas que oferecem o serviço de tomar conta do seu patudo na sua ausência. A empresa fica com a sua chave de casa, trata do seu animal e garante a sua segurança. O tratamento pode incluir passeios no exterior, horas de companhia em casa, alimentação e limpeza dos recipientes, limpeza da caixa de areia, gaiolas, entre outras tarefas.

Este serviço pode ser usado em período de férias ou no dia-a-dia; só ocorre na casa do cliente, mas existem algumas modalidades que incluem uma pessoa/ família de acolhimento por exemplo.  

3. Pet Sharing

O pet sharing é um conceito inovador e relativamente recente. Como o próprio nome indica, trata-se de uma comunidade de pessoas que pretende cuidar do seu animal na sua ausência e disponibiliza a sua própria casa para o efeito.

Normalmente estas opções são mais em conta, mas garantem a qualidade, já que quem se inscreve como tratador é, por princípio, um amante de animais, além de que é sempre sujeito à aprovação da organização, através de uma avaliação que indicará se tem as condições necessárias para acolher os bichinhos.

Para solicitar estes serviços, basta inscrever-se na rede e procurar a opção mais indicada para si, seguir os passos indicados e voilá! Se nunca ouviu falar nesta modalidade e quer ter uma ideia mais clara, pode navegar aqui

4. Hotéis para animais

Os hotéis para animais são uma opção mais conhecida do público em geral, embora hoje em dia haja muitos mais do que há uns anos atrás. Tal como com as pessoas, há hotéis para animais mais simples, mais luxuosos, mais completos ou mais objetivos, mas, essencialmente, num hotel para animais pode encontrar um espaço para deixar o seu patudo confortável e seguro. Normalmente pode optar por locais internos ou no exterior, decidir se pretende uma box individual ou partilhada e o tipo de atividades que quer que o seu amiguinho faça durante o dia. Pesquise um pouco e veja qual o que se adapta mais ao seu animal e qual a melhor relação qualidade/ preço.

5. Veterinários

Há clínicas veterinárias que possuem o serviço de alojamento para animais e funcionam, basicamente, como um hotel para animais. Aqui tem a vantagem de ter a presença de médicos e auxiliares especializados no tratamento animal, mas, por outro lado, como são estabelecimentos que não se dedicam só ao alojamento animal, podem não ter materiais e infraestruturas tão específicos como idealizou. Compare as opções e verifique a que mais se adequa ao que pretende.

6. Cuidadores à força (ou então não)

Como última opção coloco aquela que para muitos, provavelmente, será a primeira. Quem melhor do que alguém em quem confiamos plenamente para tratar dos nossos bichos? Amigos ou familiares são uma excelente escolha para deixar os seus animais na hora de viajar. Pode verificar com eles qual a melhor solução para ambas as partes: ou levar os animais para a casa da pessoa ou a pessoa ir a sua casa e tratar deles. Na situação inversa pode ser você a tratar dos animais de estimação do seu amigo ou familiar e assim não há desentendimentos. Se, por outro lado, não quer incomodar ninguém com esta tarefa ou não tem ninguém em quem a pode mesmo confiar, já sabe, basta analisar as opções anteriores e escolher a melhor para si e para o seu amiguinho.

Se, mesmo depois destas sugestões, ainda estiver indeciso, pode navegar no site da Liga Portuguesa dos Direitos dos Animais e verificar as sugestões que dão sobre os lugares onde pode deixar, temporariamente, os seus bichos.

O que é mesmo importante é ser responsável e deixar o seu animal cuidado e feliz. Não vale descartar, abandonar ou negligenciar! Lembre-se, um animal é um ser vivo, é para toda a vida e tem necessidades e carências que devem ser atendidas com zelo e carinho. Sempre. Se não estiver disposto a ter esta postura responsável, mais vale não os ter. É uma escolha e está tudo bem. Poderá interagir com bichos ou ajudar instituições e amantes de animais de mil e uma outras formas. Seja responsável!

E você, como costuma lidar com as férias e os seus melhores amigos?

Conte-me tudo, vou gostar de saber!

Partilhar é cuidar!

shares
Don`t copy text!