A cestaria é um dos ex-líbris do artesanato português?

Ainda bastante viva, a arte da cestaria é muito muito antiga em Portugal.

Provém da cultura castreja, permanece e prospera!

A cestaria cria objetos a partir de fibras de origem vegetal. Os mais comuns são cestos, vasilhas ou esteiras que podem ser criados a partir de verga, junco, palha ou mesmo madeira, através de modelos tão variados como o cruzado, o encanado, o enrolado ou o torcido.

Antigamente, as peças produzidas em cestaria, tinham uma utilidade maior do que atualmente, nomeadamente na agricultura, no comércio e, mesmo, nas casas portuguesas.

Com o desenvolvimento de novos materiais que se mostram mais baratos e resistentes, as peças feitas de fibras vegetais são, agora, elevadas a estatuto de artesanato e, apesar de não terem perdido a sua funcionalidade, existem mais por deleite do que por utilidade.

A arte da cestaria está um pouco espalhada por todo o território e, não querendo destacar nenhuma em particular, dou aqui os exemplos da cestaria de junça de Penedono, da cestaria em cana de Tavira, da cestaria em vime de Gonçalo ou da cestaria de palha de Fafe.

—– Post originalmente publicado no Linkedin. —–

Partilhar é cuidar!

shares
Não copie o texto!