Os Galeões eram barcos de pesca?

É verdade. Originalmente os Galeões foram importados de Espanha, no Século XIX, com o objetivo de satisfazer uma necessidade de pesca, para a qual eram necessários barcos rápidos e ligeiros. Rapidamente começaram a ser construídos em Portugal de forma tradicional e se transformaram num verdadeiro ícone nacional.

Com a adoção de novas técnicas de pesca, os Galeões deixaram de ter utilidade, mas, dado que na zona do rio Sado existiam muitas salinas, as gentes da terra decidiram começar a usá-los para transportar sal e, em menor quantidade, arroz e cortiça. Alguns ajustes foram necessários na infraestrutura, como por exemplo, a alteração do tipo de velas. Estes barcos passam a ser conhecidos, então, como Galeões do Sado.

Com o desenvolvimento dos meios de transporte terrestres e dos métodos de conservação dos alimentos, os Galeões viram, mais uma vez, a sua existência ameaçada, tendo entrado praticamente em extinção.

Graças ao desenvolvimento do Turismo em Portugal, muitos foram os indivíduos e entidades que decidiram dar uma nova vida a estes gigantes do rio. Recuperaram-nos e, hoje, funcionam como barcos de recreio, sendo palco de agradáveis passeios, que alegram turistas nacionais e estrangeiros. Há a possibilidade de interagir içando as velas, visitando todos os seus compartimentos e conhecendo de perto a sua história e a sua funcionalidade já extinta.

Uma das curiosidades mais encantadoras sobre este e outros barcos portugueses é que têm nomes próprios e os seus proprietários são-lhes muito dedicados, demonstrando um carinho sem igual.

Partilhar é cuidar!

shares
Não copie o texto!