Existe, em Portugal, uma arte peculiar de trabalhar o barro?

Esta é uma tradição comum um pouco por todo o país, mas em Nisa os trabalhos são elevados a outro nível, com o fabrico de loiça com ornamentos incrustados.

A olaria pedrada de Nisa é belíssima e muito conhecida. Não se sabe precisar exatamente quando se iniciou esta arte em Portugal, sendo que as primeiras referências surgem pelos finais do século XIX/ inícios do século XX.

As peças de barro serviam, essencialmente, para conservar e transportar água, portanto a grande produção baseava-se em jarros, bidões e vasilhames. Com o passar do tempo, e o surgimento de outros materiais mais adequados à conservação e ao transporte de líquidos, foram sendo produzidas outras peças de decoração. As peças de cozinha também prevaleciam, como pratos, canecas, jarras ou vasos. Ainda hoje é assim.

Apesar de haver um grande perigo de extinção desta tradição, pois os mestres Oleiros são cada vez menos e os mais jovens não se interessam por este trabalho, a produção e as vendas destas peças artesanais mantêm-se.   

A conceção destas peças baseia-se num processo complexo e moroso. Inicia-se com a recolha das argilas da região. Termina com a decoração, normalmente feita pelas senhoras. Estas têm mais imaginação para os desenhos e mais delicadeza para incrustar as pedrinhas de quartzo nas linhas desses desenhos. O quartzo é recolhido da Serra de S. Miguel. Os padrões decorativos que figuram na Olaria de Nisa, estão tradicionalmente relacionados com frutos, fauna e flora regional.

Nisa é uma vila portuguesa do Alentejo, bem junto à fronteira espanhola. Pertence ao distrito de Portalegre e é sede de município.

Fonte da Foto: https://bit.ly/36eWM1I

Partilhar é cuidar!

shares