O Vira Do Minho é apenas uma das variações desta dança?

Esta é uma das mais conhecidas tradições do folclore português. Pratica-se um pouco por todo o país, em especial no Norte e na Estremadura, chegando, mesmo, ao Ribatejo. Cada uma das regiões foi adotando características próprias e desenvolvendo a dança à sua maneira.

O Vira do Minho é considerado o mais simples vira de roda, já que os passos são relativamente simples de aprender e pôr em prática. É dançado com vários pares de homens e mulheres, dispostos em roda ou em fila. Frente a frente, homem e mulher levantam os braços e estalam os dedos. Vão fazendo movimentos circulares, contrários ao sentido do ponteiro do relógio, enquanto avançam e recuam com as pernas. Dão meia-volta pelo lado de dentro e colocam-se frente-a-frente com a senhora de trás. Este movimento vai-se repetindo, até todos trocarem de par, ao mesmo tempo que a roda vai girando, sempre no mesmo sentido.

As roupas usadas nesta dança são os típicos trajes do Minho, sendo que as mulheres ostentam a tão afamada filigrana em brincos e colares. Acompanha o som da concertina e, por vezes, vozes femininas.  

Quanto à origem desta dança, não reúne consenso, já que alguns a referenciaram pelo século XVIII, mas parece que já antes do século XVI havia sido apontada por alguns autores. Certo é que está em Portugal há séculos e reproduz uma das mais bonitas tradições nacionais.

Se quiser perceber melhor em que consiste esta dança, espreite aqui:

Fonte da imagem: https://bit.ly/37T7nUg

Partilhar é cuidar!

shares