As Bolas de Berlim são originárias da Alemanha?

É verdade, tal como o nome indica, esta receita foi trazida pelos alemães, mais concretamente pelos judeus refugiados da Segunda Guerra Mundial, que se abrigaram em Portugal por essa época.

A receita original é feita com um recheio diferente, avermelhado, e o tamanho do bolo é menor. Com as devidas adaptações, nomeadamente o recheio mais popular de Portugal e um volume mais generoso, a bola de Berlim tornou-se a mais portuguesa das relíquias da doçaria nacional.

Basicamente, trata-se de uma massa fofa e neutra em formato de bola, frita em óleo quente, que é recheada a doce de ovos e polvilhada com açúcar granulado. Uma delícia!

A bola de Berlim é produzida e vendida um pouco por todo o território nacional, tendo ficado, nos últimos anos, muito popular nas praias portuguesas. É vendida no verão, por distribuidores ambulantes, que à beira mar vão cantando as mais diversas rimas, para chamar a atenção dos clientes.

Este doce, além de muito saboroso e popular, tem vindo a despertar a criatividade dos mestres pasteleiros. Hoje encontram-se bolas de Berlim sem creme ou recheadas com o tradicional doce de ovos, além de chocolate, compotas diversas, custard de baunilha, creme de kiwi, recheio de baba de camelo, Nutella, creme de caramelo, Kinder Bueno ou Oreo. A massa, essa, também já tem muitas variedades, tais como massas de spirulina, beterraba, café, alfarroba, espinafres, erva doce e cenoura ou cereais.    

Para fazer esta maravilha da doçaria portuguesa, tem que desenvolver um complexo trabalho, quer para a massa da bola, quer para o creme que a recheia. O melhor mesmo é ir até uma pastelaria portuguesa e desfrutar relaxadamente do maravilhoso sabor, quer opte pela bola tradicional ou pela mais inovadora.

Fonte da imagem: https://bit.ly/3uiY48u

Partilhar é cuidar!

shares
Don`t copy text!