A “hora do chá”, comumente atribuída aos ingleses, foi introduzida em Inglaterra por uma Portuguesa?

Na verdade, o chá já havia chegado a Inglaterra pelos holandeses, mas era usado apenas como remédio, para certas maleitas.

Quando D. Catarina de Bragança, a única rainha portuguesa em Inglaterra, se juntou à corte, trouxe o hábito de beber chá. Era uma adepta da bebida, que chegou a Portugal no final do século XVI, vinda da China. Como rainha do país, teve o efeito de influenciar toda a nobreza. No final do século XVII, já a tradição se havia instalado junto das classes mais altas da sociedade.

D. Catarina gostava de beber o seu chá em loiça de porcelana, por ser mais prática e higiénica, mas, acima de tudo, por conservar melhor a temperatura. Estas peças eram delicadas e dispendiosas, pelo que facilmente o ato de beber chá se transformou em algo requintado, chique e elegante.  

Diz-se que D. Catarina bebia o seu chá pelas 16h e foi a duquesa de Bedford que, uns anos mais tarde, começou a servir rigorosamente o seu chá pelas 17h, eternizando, assim, “O Chá das Cinco”.

No século XIX, Sir Thomas Lipton transforma o chá numa bebida acessível a toda a sociedade, tornando-se um sucesso e o néctar de eleição dos ingleses. Este senhor, foi também o visionário que passou a vender o chá em saquetas, deixando de haver apenas a opção de chá em folhas.

O chá evoluiu muito ao longo dos anos e hoje existem opções para todos os gostos: chá quente, chá gelado, chá de ervas, chá em pó, chá em saquetas, chá de frutas, chá para dormir bem, chá para emagrecer, chá para dores de barriga, chá para toda e qualquer ocasião!  

Partilhar é cuidar!

shares
Don`t copy text!